Portugal detém a segunda maior taxa de cesarianas da Europa

Image A vacinação para prevenir o cancro do colo do útero vai custar cerca de 17 milhões de euros no próximo ano e pretende abarcar as jovens nascidas em 1992 e 1996, avançou a Lusa.

 

Mais de 33 por cento dos bebés em Portugal nascem por cesariana, um valor que coloca o nosso país no segundo lugar da tabela das nações com maior número de partos cirúrgicos. A notícia não é boa. Segundo defende a Organização Mundial de Saúde, uma taxa elevada de cesarianas (acima dos 15 por cento) é um indicador de má prática clínica.

 

No conjunto dos países europeus, Portugal é apenas superado pela Itália que detém uma expressiva taxa de partos cirúrgicos de 37,8 por cento.

 

 

Dados do primeiro relatório europeu de saúde perinatal, divulgado em Dezembro, que traça a realidade das mães, dos nascimentos e dos bebés dos 25 países da União Europeia e da Noruega.

 

 

O trabalho foi coordenado pelo projecto Euro-Peristat.

 

 

 

Portugal destaca-se também pelo elevado número de episiotomias praticado (80 por cento dos partos vaginais) e também pelo segundo lugar no ranking dos países com maior percentagem de partos instrumentalizados (com recurso a fórceps ou ventosa) – 13,1. 

 

 

Comentar

Código de segurança
Actualizar

Editorial.

editorial-318

alt

Uma dor irreparável

Nota prévia

Dias depois de escrever este editorial ("Os bons e os maus"), feito no rescaldo...

Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais