Eduardo Sá

 

Cabeças no ar, graças a Deus!

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Segunda, 13 Fevereiro 2017 | Visto - 41648

"‘Tecnicamente’ todas as distrações das crianças são défices de atenção. E isso não é, obrigatoriamente, mau!" Diz Eduardo Sá!

 

Maternalês e a diferença da espécie

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Sexta, 03 Fevereiro 2017 | Visto - 44555

A mãe distingue-se por uma espécie de dialeto de fim de tarde que começa invariavelmente por: “Como é que correu a escola?” 


   

“A Escola está melhor?”

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Quarta, 16 Novembro 2016 | Visto - 5108

"Ninguém muda o mundo sozinho, mas com o auxílio de tantas pessoas que, na melhor das hipóteses, qualquer transformação é, invariavelmente, co-operação."


   

É muito difícil ser boa mãe!

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Segunda, 14 Novembro 2016 | Visto - 180834

Mas entre um bebé, quando se sonha, e um bebé, quando ele nasce, há um ror de novidades e de novas exigências.

   

Os medos das crianças são uma invenção dos pais

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Quarta, 12 Outubro 2016 | Visto - 66334

Junta-se um pouco de pai ou de mãe, nada de perguntar ‘porquê’, acrescenta-se colo... e já está!


   

Este país não é para anjos

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Sexta, 30 Setembro 2016 | Visto - 25542

Se olharmos as crianças partindo da vida dos pais, os exemplos não serão os melhores. Pelo psicólogo Eduardo Sá.


   

Todas as mães têm um nome

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Sexta, 16 Setembro 2016 | Visto - 169627

Que ideia é esta de fazer de qualquer mãe um slogan parecido a “todos diferentes, todos iguais”, magoando-a com aquilo que ela tem de mais sagrado?


   

Deixem-se de histórias, os bebés vêm de Paris!

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Quinta, 11 Agosto 2016 | Visto - 15907

Imagino que lhe tenham falado de umas sementinhas que foram ter à barriga da sua mãe... mas – acredite! – os bebés vêm de Paris.


   

Combater a preguicite aguda

Escrito por Eduardo Sá, psicólogo Sexta, 15 Julho 2016 | Visto - 34319

Muito frequente entre os 6 e os 18 anos, temendo-se que a estirpe do micróbio que parece gerá-la seja, inclusive, multirresistente.

   

Página 1 de 12

Editorial.

Para que serve um sonho?

Os sonhos fazem mal às crianças. Quando as crianças sonham acordadas, parecem ficar na lua... pelo psicólogo Eduardo Sá.


Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais