Cordão umbilical: O cordão que dá vida

Indíce do artigo
Cordão umbilical: O cordão que dá vida
Página 2
Todas as páginas

ImageO cordão umbilical é uma estrutura que liga o feto à placenta. É uma espécie de via de comunicação entre o bebé e a mãe, constituída por 3 canais (vasos sanguíneos) - duas artérias e uma veia - envolvidos por uma espécie de substância gelatinosa (a geleia de Wharton). Esta geleia não só mantém os canais juntos como os protege e impede que entrem em colapso. A veia é mais larga, de parede mais fina e, por isso, mais frágil. As artérias são mais estreitas e têm paredes mais espessas. Os vasos entram no feto a nível do umbigo e na placenta, normalmente, no seu centro.

As artérias transportam sangue, já com pouco oxigénio, e com produtos a serem eliminados, do feto para a placenta. Aqui os produtos a serem eliminados passam do sangue fetal para o sangue materno através de uma fina membrana, extensa e muito pregueada, a fim de serem eliminados pela mãe através dos respectivos fígado e rins. Na placenta, em troca, o sangue fetal recebe oxigénio e nutrientes da mãe. Oxigenado e nutrido, o sangue é transportado de volta ao feto através da veia umbilical. Compreende-se assim a importância de manter estas vias abertas enquanto o bebé se encontra dentro do útero.

Ao cortar-se o cordão, quando o bebé nasce, a falta de oxigénio faz com que se abram as artérias que servem de via para o sangue que vem do lado direito do coração para os pulmões (normalmente quase fechadas durante a vida intra-uterina). Esta abertura permite que o líquido existente nos alvéolos pulmonares seja absorvido, permitindo que se abra uma via aérea entre a boca do bebé e os seus pulmões por onde se passa a fazer a oxigenação do seu sangue.

Quando existem obstruções na via
Complicações relacionadas com o cordão umbilical podem surgir quando existe obstrução completa da veia ou das duas artérias. Se suficientemente demoradas, podem causar asfixia e morte do feto. É como quando somos impedidos de respirar. Outra forma de complicação é a rotura de um dos vasos, com a consequente hemorragia fetal. Também se for suficientemente prolongada pode causar morte do feto.

As complicações, e respectivas consequências, podem surgir, quer antes, quer durante o parto. Quando surgem durante o trabalho de parto, dado que a maioria dos partos, hoje em dia, ocorre em hospital e com vigilância contínua, frequentemente conseguem ser detectadas e corrigidas. Quando ocorrem antes do parto ou só nas suas fases iniciais, então podem ser silenciosas, isto é, não só não causam sintomas significativos de alarme de que a mãe se possa aperceber, como muitas vezes não são detectáveis pelos métodos rotineiros de vigilância da gravidez. Frequentemente, quando a mãe sente alguma coisa (ausência de movimentos fetais) já é tarde!

Contudo, um cordão umbilical normal é difícil de obstruir e de romper. A geleia de Wharton é um excelente protector dos vasos. Os vasos são, também eles, de alguma forma resistentes, a sua forma espiral protege-os contra a distensão. Mesmo havendo algum grau de torção, compressão e distensão do cordão (como em caso de enrolamento do cordão à volta de partes do corpo do bebé, quando a actividade fetal provoca a formação de nós, quando, durante o parto, se comprime o cordão contra estruturas ósseas, quando o bebé manipula o cordão) normalmente não há consequências para o bebé.

Pelo contrário, se o cordão é anormal - demasiado longo ou demasiado curto, com pouca geleia de Wharton, com vasos pouco espiralados, com paredes vasculares anormais, com inserção anormal do lado placentar - ou se existem outras alterações - diminuição do líquido amniótico, placenta a funcionar mal - as mesmas forças de compressão e distensão podem causar perturbações nesta via de comunicação.

Serão raras as consequências graves de uma única anomalia na estrutura ou posição do cordão. Estas, as consequências graves (morte fetal dentro do útero, por exemplo), provavelmente só surgem em situações de combinações de anomalias. Contudo, existirão excepções como veremos a seguir.

A ideia de que as mortes fetais dentro do útero, antes do parto, são todas causadas por anomalias do cordão umbilical não é, contudo, verdadeira. Estima-se em apenas cerca de 15% a percentagem das mortes fetais tardias (ocorridas nas últimas semanas da gravidez) que possam ser atribuídas a anomalias do cordão umbilical.

Infelizmente sabe-se pouco sobre as anomalias do cordão e suas consequências. Há muito poucos estudos credíveis sobre este tema, o que faz com que muitas das ideias acerca dos problemas do cordão sejam especulativas e não possamos falar em mais do que possibilidades e/ou probabilidades ainda mal quantificadas ou mesmo desconhecidas.


Comentários  

 
#56 Suelen Rodrigues 22-07-2014 13:26
Ola, sou Suelen, 30 anos. Tambem perdi o meu bebezinho com 36 semanas. Sengundo a necropsia foi trombose de placenta e cordao umbilical, porem espero uma explicacao mais detalhada com o laudo do Svo . Hohe ja estou 14dias sem meu bebe. E pretendo como vc engravidar novamente. A recomendacao do meu medico foi: ir a um Hematologista verificar com exames um detalhamento do meu sangue, ter o laudo exato do SVO em maos e dai fazer um acompanhamento para preparar meu ultero novamente para uma futura gravidez, caso seja possivel. Dependera do que tenho iu o que venha a impedir. Para isso precisarei ficar no minimo 6 meses aguardando. Ate mesmo para a natureza por tudo no lugar. Pq esperar? Isso ajudara psicologicament e nós em termos outro bebe, e tambem ajuda.nosso corpo a se preparar. Tenha paciencia e poe seu desejo nas maos de Deus. Entregue seu caminho no Senhor, confie nele e ele aguira. Sl 37:5
Beijos fica na paz
Citar
 
 
#55 deisiele 16-03-2014 11:45
perdi meu bebe com 36 semana sera que foi algun probrema na cordao umbilical que e e ame psso fazer para saber se engravidar novamente nao vai acontrcer de novo tenho que fazer tratameno fiz cesaria quan do posso engravida faz 20 dias que perdi meeu bebe estou desespera choro t o pensando tentar engravidar daqui 3 mses corro risco me indiqui que tratamento podso fazer obrigada
Citar
 
 
#54 Gisela Alecrim 06-11-2013 15:34

http://www.sanguedocordaoumbilical.com.br


um abraço

Gisa
Citar
 
 
#53 Gisela Alecrim 06-11-2013 15:30
Navegando na internet em busca de opniõrd sobre doação do cordão umbilical acabei entrando nesse artigo que, por sinal, é bastante interessant.
Vou me informar mais sobre esse problma. já que quero evitar qualquer problema na minha gestação. Para mamães daqui tb deixo um site super informativo sobre cordão umbilical. http://www.sanguedocordaoumbilical.com.br/
um abraço

Gisa
Citar
 
 
#52 rosangela dos antos 02-09-2013 11:20
Bom dia!
Minha sobrinha teve uma gestacao saudavel,Com 37 semanas.Em uma monitoragem detectou que o bebe estava morto. segundo os medicos, a causa da morte foi COLAPSO UMBILICAL.ENTAO! nunha monitoragem anterior nao tinha visto o sofrimento do beber?
Citar
 

Comentar

Código de segurança
Actualizar

Filho na Capa 2013

SimpleViewer requires JavaScript and the Flash Player. Get Flash

Editorial.

editorial-284

alt

O meu primeiro ano

Não tive dia de apresentação aos professores nem visita prévia à escola. Ultrapassei a porta castanha – cujo patamar...

Consultório

News image

«Tenho um filho de nove meses e meio, e desde quando ele tinha um mês e meio percebi que a cabecinha estava mais achatada do lado direito devido à posição...

Leia Mais