Dez métodos para combater o calor

alt


Quando os termómetros teimam em rondar os 40 graus durante dias seguidos, há que adotar estratégias que permitam não só suportar o calor como evitar questões de saúde. Os bebés e as crianças são especialmente atreitos a problemas, já que o seu sistema termorregulador interno ainda não está completamente maduro e a temperatura corporal pode subir até cinco vezes mais rapidamente do que a de um adulto.

Há, por isso, que vigiar atentamente, evitar a exposição ao sol e manter os níveis de hidratação. Estas são algumas medidas que podem ser tomadas:

1 - Não se deve abusar do ar condicionado, mas se o tiver, pode ligá-lo um pouco nas horas mais quentes a meio do dia e antes das crianças irem para a cama. Mas há que evitar temperaturas demasiado baixas.

2 - Se não tiver ar condicionado, nada melhor do que um bom duche com a água mais fria que o corpo suportar. Isto ajuda a baixar a temperatura corporal das crianças de forma rápida.  

3 - Caso tenha piscina em casa ou possibilidade de recorrer a uma, não hesite em iniciar os mergulhos logo pela manhã. No entanto, e porque estes equipamentos tendem a estar instalados ao sol, há que evitar o uso das dez às 15 horas) e usar, sempre, protetor solar. Estar na água não protege contra os raios nocivos.

4 - A sombra é a nossa melhor amiga. Árvores, guarda-sóis, prédios, alguns minutos no interior de uma loja, tudo é importante para ajudar a baixar a temperatura corporal. E, por que não usar a sombrinha do inverno quando não se puder mesmo evitar estar na rua?

5 - A praia é uma tentação, mas, habitualmente, as zonas mais altas tendem a ser mais frescas, especialmente durante a noite. E eu tal trocar o areal pela serra na próxima escapadinha de fim-de-semana em família?

6 - Nestes dias, as peças de roupa devem ser leves e em tecidos naturais, como o algodão, já que não só deixam a pela respirar como absorvem melhor a transpiração. E se forem de cores claras ainda melhor. O chapéu também deve é um acessório indispensável.

7 - As refeições devem ser leves e frequentes. Alimentos frescos e com grande quantidade de água, como frutos e legumes, são os que melhor sabem e melhor fazem, bem como os produtos lácteos. E, pelo menos por algum tempo, esqueça algumas das restrições e dietas e aposte nos gelados e sorvetes, em especial os com índices baixos de corantes, conservantes e açúcar.

8 - Dê muita água aos mais novos, ainda que eles não a peçam. As crianças têm de beber mais quantidade e mais frequentemente. Habitualmente, desde o primeiro ano até os dez anos convém beber um litro e meio por dia e dois litros entre os 11 e os 18 anos (6 a 8 copos), valores que aumentam nos dias de muito calor. A desidratação é perigosa e os primeiros sinais são quase impercetíveis.

9 - Há brincadeiras “aquáticas” que não só divertem como hidratam e refrescam. Por exemplo, se a noite estiver escaldante, que tal fazer uma guerra de borrifadores ou de pistolas de água? Num quintal, jardim ou pátio a mangueira também pode entrar na diversão.

10 - E, por falar em brincadeiras, que tal ensinar os mais novos a fazerem pequenos leques de papel, que possam usar em qualquer lugar? Não só é um método rápido para obter alívio, como também podem pintá-los e fingir que são príncipes e princesas de séculos passados…


Leia também:

Cuidado com o verão!

Hidratar é preciso!

Comentar

Código de segurança
Actualizar

Editorial.

Prazeres simples

alt

A felicidade está na moda. É tema de livros e dissertações, mote de fotografias e exposições. E receitas não...

Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais