Será que o meu filho é hiperativo?

alt

O diagnóstico de PHDA deve ser sempre feito por um médico, embora seja fundamental a informação dada pelos pais, professores, psicólogos e outros profissionais que lidem com a criança.


A Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) é uma doença do neurodesenvolvimento que condiciona um desequilíbrio a nível de alguns neurotransmissores (moléculas que permitem a comunicação entre as diferentes células do cérebro) e que vai ter como consequência alterações a nível do raciocínio/atenção e comportamento motor das crianças afetadas. Pode ter manifestações muito variáveis mas que, de um modo geral, se podem dividir em dois grandes grupos: desatenção e hiperatividade/impulsividade. É possível haver crianças com predomínio de desatenção, crianças com predomínio de hiperatividade/impulsividade e crianças com manifestações dos dois grupos.

De um modo geral, os meninos são mais hiperativos/impulsivos e as meninas mais desatentas, mas esses padrões não são “exclusivos” e podem surgir em ambos os sexos. É possível ser “mexido” sem ser hiperativo? Claro que sim! É normal que as crianças pequenas sejam irrequietas e estejam sempre a mexer-se. Se não for assim é anormal e isso sim, deve ser motivo de uma avaliação… No entanto, com o crescimento e desenvolvimento, as crianças aprendem a comportar-se de forma mais ou menos adequada em cada contexto, nomeadamente no contexto escolar. É precisamente por isso que é raro fazer um diagnóstico de PHDA em idade pré-escolar… 

Por outro lado, o comportamento das crianças depende muito das regras que se lhe colocam (os meninos que estão habituados a muita permissividade e a fazer tudo o que querem não se vão saber comportar de forma adequada). Apesar disso, não podemos achar que todos os meninos “mexidos” o são apenas porque não têm regras. Isso não é verdade porque a PHDA existe e é claramente perturbadora. As verdadeiras crianças hiperativas não se conseguem controlar porque não têm capacidade de parar e precisam de ajuda. Negar essa ajuda é incorreto e até injusto! Nem sempre é fácil distinguir a doença de um menino “mal comportado”, mas há alguns sintomas que em conjunto fazem pensar mais numa PHDA, nomeadamente a fala excessiva, a dificuldade em estar sentado ou brincar quieto, a dificuldade em esperar pela sua vez, a vontade de responder às questões antes delas terminarem e o comportamento perturbador na sala de aula.


Leia também:

Cuidado com os rótulos nas crianças

"Precisamos de pessoas com Asperger"

Cabeças no ar, graças a Deus!

Comentar

Código de segurança
Actualizar

Editorial.

editorial-319

alt

Vamos para a rua!

O recado ficou na porta do quarto: “Não me acordem. Deitei-me tarde e gosto de dormir de...

Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais