Mais abraços, menos doenças


alt

Os abraços fazem bem ao espírito e, alega um novo estudo publicado na Psychological Science, fazem bem ao corpo.

Um grupo de investigadores da Universidade Carnegie Mellon, (EUA) liderados por Sheldon Cohen resolveu testar se esta forma de afecto seria capaz de proteger as pessoas de infecções associadas ao stress, resultando assim em doenças com sintomas mais ligeiros, já que estudos anteriores haviam demostrado que o stress aumenta a susceptibilidade às doenças.

Assim, participaram no estudo 404 adultos saudáveis que, através de entrevistas telefónicas realizadas durante 14 noites consecutivas, foram avaliados em relação à frequência de conflitos e abraços diários. Após os questionários – e por mais malvado que possa parecer! - os pesquisadores expuseram intencionalmente os entrevistados ao vírus da gripe monitorizam-nos para observar sinais da doença.

Conclusão: um terço das pessoas não desenvolveu sintomas da gripe – exatamente aquelas que receberam mais abraços e apoio de pessoas de confiança durante o período prévio ao contágio.


Leia também:

O poder do abraço

“Um abraço pode fazer toda a diferença”

Histórias que ajudam: O Amor


Comentar

Código de segurança
Actualizar

Editorial.

Prazeres simples

alt

A felicidade está na moda. É tema de livros e dissertações, mote de fotografias e exposições. E receitas não...

Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais