Mais de metade dos refugiados são crianças

alt


Mais de metade dos refugiados em todo o mundo são crianças, o que corresponde a cerca de 10 milhões de menores que estão fora do seu país de origem, vitimadas por conflitos ou desastres naturais. Os números são do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) que adianta outro dado preocupante: um grande número dos refugiados mais novos encontram-se sozinhos, sem qualquer adulto que os proteja.

Como exemplo de êxodos de refugiados onde estão envolvidas crianças, a ACNUR indica que em 2016 perto de 64 mil crianças sozinhas e separadas das famílias foram detidas nas proximidades das fronteiras entre o México e os Estados Unidos, enquanto as crianças sírias refugiadas totalizaram mais de 2,4 milhões e um milhão de crianças fugiram do Sudão do Sul.

O diretor da Divisão de Proteção Internacional da ACNUR, Volker Türk, critica a utilização de alguma linguagem e insultos para falar sobre os refugiados, os quais cada vez com mais facilidade e sem qualquer razão válida são descritos como terroristas ou criminosos. O mesmo responsável denuncia as contínuas violações das normas internacionais sobre refugiados, sublinhando que as mais graves foram ataques militares ou deportações de famílias para lugares onde as suas vidas correm perigo, situações que ocorrem “em todas as partes do mundo”.

Comentar

Código de segurança
Actualizar

Editorial.

Prazeres simples

alt

A felicidade está na moda. É tema de livros e dissertações, mote de fotografias e exposições. E receitas não...

Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais