Pouco sono reduz níveis de testosterona

alt

O alerta é da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono (APCMS) e surge nas vésperas de se assinalar o Dia Mundial do Sono, a 17 de março. Em declarações à Lusa, o presidente da associação, Miguel Meira e Cruz, recorda que a privação de sono faz diminuir os níveis de testosterona influenciando negativamente a função sexual, metabólica e comportamental. Pelo contrário, explica o especialista, um sono adequado beneficia o bem-estar e a prevenção de doenças e regula algumas funções do organismo, nomeadamente a testosterona.

Estudos indicam que a privação total e a privação parcial do sono fazem diminuir “significativamente os níveis de testosterona”, uma “hormona importantíssima” que regula não só a função sexual, como a função metabólica a nível da manutenção de osso, de músculo e de gordura, adiantou Miguel Meira e Cruz à Lusa.

A privação de sono potencia também “um risco acrescido cardiovascular e metabólico, nomeadamente no que diz respeito à diabetes”, acrescentou. A médio e a longo prazo, a redução desta hormona pode também levar a alterações comportamentais, como a agressividade e a impulsividade. Segundo a associação, 21% dos adultos dorme menos de seis horas por dia e estima-se que 25% dos portugueses sofra de insónia crónica, com especial incidência nas mulheres e idosos.


Leia também:


Comentar

Código de segurança
Actualizar

Editorial.

editorial-317

alt

Um dia a repetir

Acontece todos os anos por esta altura. Sob pretexto de assinalar o Dia Internacional da Criança, recordam-se direitos...

Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais